LOCALIZAR

TRANSLATE

John Wesley

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 2: John Wesley (1703-1791) foi um britânico Bacharel em Artes; Mestre em História das Artes; Doutor em Literatura; Professor de Grego; Clérigo; Episcopal; Líder Avivalista; Teólogo; Precursor do movimento Metodista-Arminianista.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

John Wesley
John Wesley.
(1703-1791)
"Em todas as épocas, a vida dos grandes homens de Deus sempre despertou a atenção de muitos cristãos. As ideias e ações desses gigantes da fé cristã serviram e continuam servindo de incentivo e motivação para a caminhada da igreja em alguns momentos da história."

A vida dos grandes homens sempre foi do maior interesse para  todos os que desejam participar ativamente do desenvolvimento da humanidade. Se as ideias e os princípios são o que determinam a conduta dos seres humanos e o caráter geral das sociedades, esta concepção em determinadas pessoas facilita a compreensão e grande influência exerce nos indivíduos de maior valor na coletividade. Comenta-se, com justiça, que o homem é um imitador, especialmente nos primeiros anos de vida. Essa verdade é muito valiosa quando se considera que poucos conseguem afastar-se dos caminhos por onde passam centenas de pessoas! Para o melhor aproveitamento dessa inclinação natural, nada seria tão apropriado quanto o estudo cuidadoso daquelas personagens, que mais influenciaram nos movimentos para o progresso da humanidade e estabeleceram a mais profunda impressão nos dias de sua existência. / O testemunho dos grandes homens confirma esta declaração. A obra As Vidas Paralelas, de Plutarco, deixou marcas indeléveis no mundo intelectual de sua época, mais do que qualquer outra escrita por um único homem. As personagens bíblicas sempre foram uma alavanca poderosa para conduzir muitos seres humanos a uma altura que nunca alcançariam de outra forma. A maior utilidade da História consiste em inspirar a geração presente com os fatos heroicos de todos aqueles que contribuíram, de modo certo e eficaz, para o progresso da humanidade. João Wesley não somente se destacou por ser o fundador de uma igreja evangélica bem sólida e de grande vulto nos tempos modernos, como também por ter dado um belíssimo exemplo do valor que possui uma juventude consagrada ao estudo e à preparação para a vida; do valor cultural e do amor à pesquisa e ao conhecimento; do valor de se aplicarem métodos às várias atividades humanas, e de quanto se pode realizar mediante a persistência, o esforço e a abnegação. Há, porém, algo mais na brilhante carreira desse homem: consagrou a vida à salvação dos pobres, dos incultos e dos que viviam escravizados pelo vício. Nem por isso deixou de alcançar a classe mais privilegiada, a dos intelectuais, e os grupos de maior destaque na sociedade. A obra maravilhosa que esse insigne reformador levou a efeito é o suficiente para inspirar em muitas pessoas o grande ideal de viver para servir ao próximo. Andrés Osuna.


Revolução Inglesa
Ilustração da Revolução Inglesa.
AGITAÇÕES POLÍTICAS

As agitações políticas do século XVII tiveram, portanto, dois grandes resultados, cada um mais deplorável do que o outro:



  • Manter a Igreja Anglicana em situação de total dependência do Estado impediu-a de conquistar a força religiosa que lhe faltava desde o princípio;
  • Transformar o Puritanismo em partido político quase "secou" toda a seiva espiritual que tinha sido tão abundante no seu início. Triste resultado das revoluções, que parecem não conseguir a liberdade de um povo sem, contudo, corromper sua fé e seus bons costumes!

Revolução
Ilustração de Revolução.
A revolução de 1688, tão grande nos seus resultados políticos, parecia improdutiva, durante muito tempo, do ponto de vista moral. A reforma religiosa, que faltava, só se tornou real muito tempo depois, e neste intervalo surgiu um recrudescimento espantoso da desmoralização. Certo escritor moderno disse - Nunca surgiu na Inglaterra cristã um século de tanta falta de fé como aquele que se iniciou com o reinado de Ana e alcançou seu tenebroso apogeu no governo de Jorge II. Os Puritanos já estavam enterrados, e os Metodistas ainda não tinham nascido. O fastio e o tédio da sociedade pareciam o que se pode ver em um libertino após uma noite de orgia. O reinado na chocarrice havia passado, se é que tinha começado o da fé e o do céu.


CONTEXTO MORAL

Aristocracia
Exemplo de Castelo da Aristocracia.
"A aristocracia de Londres estava tão corrompida como aquela apresentada por Versailles, apesar da dissolução inglesa acrescentar a brutalidade, ao passo que lhe faltava o brilho da elegância que caracterizava a sociedade francesa em meio às suas desordens."

Taverna
Ilustração de homens nas tabernas.
Era comum "ver um homem que se tinha embriagado em companhia dos amigos, ou passado a noite em orgias, fazer alarde das suas aventuras no dia seguinte, na presença de senhoras às quais professavam grande respeito."

"As classes populares da Inglaterra no século XVIII eram ignorantes, grosseiras e desordenadas. Tinham herdado as agitações políticas do século anterior e havia uma tendência muito elevada aos alvoroços."

Durante alguns alvoroços, tonéis de gim eram arrebentados e formavam verdadeiros "riachos" nas ruas. "Mulheres e crianças aproximavam-se para beber, e isso com tanto desejo em não poucos casos, que pagaram com suas próprias vidas. Alguns daqueles ébrios ficaram furiosos, outros caíram desacordados no chão, morrendo queimados pelas chamas ou esmagados debaixo das paredes das casas incendiadas."

Taberna
Ilustração de taberna.
O vício de embriaguez era notório no meio da classe popular. Meio século depois de ter sido introduzido o gim, os ingleses consumiam mais de 30 milhões de litros por anos. Nos cartazes à entrada das tabernas, as pessoas eram convidadas a entrar e embebedar-se por duas moedas e a beber até cair no chão por quatro moedas; e recebiam gratuitamente a palha para dormirem. Os vendedores de gim costumavam levar ao sótão os que ficavam embriagados, sem possibilidade de caminhar, para dormirem até passar a crise do álcool. Não se podia andar pelas ruas de Londres sem se encontrar com seres abjetos, inertes e desacordados no chão; só a caridade dos transeuntes os salvava de morrer afogados na lama ou esmagados pelas rodas das carruagens.

Profano
Exemplo de livro profano.
Aqueles lares não possuíam a mínima semelhança com a vida familiar que se conhece hoje em dia na Inglaterra, pois não havia naquelas casas mais religião do que um culto sem vida, nem outros passatempos senão a leitura de romances de moral duvidosa e dramas licenciosos. Embora a literatura de determinada época reflita fielmente os costumes da época, as peças teatrais de Wycherly, de Congreve e até mesmo do próprio Dryden, lançaram uma luz tenebrosa sobre as gerações que as aplaudiam. Esses escritores apresentavam no palco costumes grosseiros, personagens viciadas e, ainda, detalhes obscenos, sem o menor escrúpulo ou vergonha. Esse pudor que hoje caracteriza o povo inglês ainda não tinha vindo à tona.

John Wesley
Ilustração sobre John Wesley.
Assim, pois, era o povo, degradado até ao embrutecimento, no caso das classes populares, e corrompido até ao cinismo, no meio das classes intelectuais, que o Metodismo se propôs reformar. Parece que a nação tinha chegado a tal extremo de depravação que só lhes sobrava a alternativa entre perecer ou nascer para uma vida nova. O estado moral que acabamos de descrever justifica, além de tirar toda dúvida, a asseveração de um escritor Anglicano - Isaac Taylor - de que a Inglaterra havia caído em um paganismo completo, quando Wesley apareceu.

Voltaire
François Marie Arouet (Voltaire).
(1694-1778)
Vê-se claramente que o estado moral e religioso da Inglaterra naquela época exigia outra reforma. Certos homens perspicazes pressentiam a aproximação desta. Voltaire era de opinião diferente, e expressou-a nestas palavras: 'Na Inglaterra, estão tão cansados da religião que, caso se apresentasse uma nova, ou até mesmo uma antiga, renovada, fracassaria por completo'.

Voltaire foi escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês. Suas ideias influenciaram pensadores importantes das Revoluções Francesa e Americana.

Enquanto Voltaire viajava pela Inglaterra anunciando a ruína do cristianismo e profetizando sua total perda de autoridade, certos estudantes piedosos, entre os quais se achava Wesley, organizavam em Oxford uma pequena sociedade, destinada a ser o berço de um avivamento cristão.

Os dois homens que influenciariam seus contemporâneos, mais do que em qualquer outro período da humanidade, andavam no mesmo período pela Inglaterra, mas ao presenciarem a nação corroída pela incredulidade e pelo materialismo, chegaram a soluções diametralmente opostas entre si. Voltaire entendia que a licenciosidade mental fosse uma liberdade invejável, propondo introduzir na França os princípios e os métodos da incredulidade inglesa; John Wesley, pelo contrário, profundamente comovido ao ver os males que afligiam a sua pátria, assumiu o compromisso de trabalhar para reformá-la com as doutrinas do evangelho salvífico de Jesus Cristo.


Família Wesley
Família Wesley: Pai, mãe, John e Charles Wesley.
FAMÍLIA WESLEY

John Wesley era o 15º dos 19 filhos do casal Samuel e Susannah Wesley.

A princípio um cristão comum, sem grandes qualidades, Wesley teve que passar por algumas experiências antes de alcançar a verdadeira salvação em Cristo Jesus. Após nascer de novo, sua vida mudou radicalmente. Seu ministério foi usado por Deus para abalar a Inglaterra e países vizinhos com um avivamento espiritual nunca visto antes desde o período do Pentecoste, em Jerusalém.

Ele quase não escapou ao incêndio de sua casa em 1709. A partir desta experiência, ele geralmente se referia a si mesmo como um "tição arrancado do fogo", conforme o livro de Zacarias 3:2, NVI - "O anjo do SENHOR disse a Satanás: O O SENHOR o repreenda, Satanás! O SENHOR que escolheu Jerusalém o repreenda! Este homem não parece um tição tirado do fogo?"

Em 1720, John Wesley ganhou uma bolsa de estudos para a Universidade de Oxford. Depois de ajudar por dois anos o seu pai na pequena paróquia perto de Epworth, Wesley tornou-se o líder do "Clube Santo", no qual o seu irmão Charles Wesley (1707-1788) já fazia parte. Os membros deste grupo foram apelidados de Metodistas pelos estudantes, por causa do seu estudo bíblico metódico, seus hábitos de oração e suas iniciativas frequentes de ação social nas prisões e entre os pobres.


INFLUÊNCIAS E OBRAS

No período de 1735-1737, Wesley serviu como capelão na colônia de Oglethorpe, na Geórgia, porém sua liturgia cerimonialista, seu rigor para com os membros, sua ingenuidade e candura no trato com as mulheres criaram-lhe algumas dificuldades no ministério, obrigando-o a voltar para casa em 1737. No dia 24 de Maio de 1738, enquanto ouvia a leitura do prefácio ao Comentário de Romanos, de Martinho Lutero, John Wesley sentiu seu coração estranhamente "aquecido" e reconheceu a Cristo como único capaz de salvá-lo de seu pecado. Seu irmão Charles passou por uma experiência semelhante dois dias antes.

Zinzendorf
Conde Zinzendorf.
(1700-1760)
Os ensinos de John Wycliffe (1328-1384) tinham influenciado John Huss (1369-1415), o fundador dos Irmãos Boêmios, a partir do qual emergiria a Igreja Morávia liderada pelo Conde Zinzendorf, que exerceria influência marcante sobre a vida espiritual de John Wesley.

As palavras de Spangenberg na Geórgia, os esforços de Peter Bohler e a coragem dos Morávios demonstrada numa tempestade no mar no caminho da Geórgia exerceram grande influência em sua conversão; Wesley fez questão de ir a Hernnhut para estudar e aprender com a Igreja Morávia e com o seu líder Conde Nikolaus Ludwig von Zinzendorf.

Whitefield
George Whitefield.
(1714-1770)
Em 1739, George Whitefield convidou John Wesley para participar de uma pregação ao ar livre em Bristol. Dessa forma, começou para Wesley a carreira de pregador ao ar livre. No final de sua vida já tinha percorrido a cavalo a distância de 321.868,8 Km, o equivalente a aproximadamente 8 voltas no planeta Terra [a circunferência do planeta Terra é de 40.023 Km]. Wesley viajou pela Inglaterra, Escócia e Irlanda, pregando cerca de 42 mil sermões e escreveu cerca de 200 livros.

Os belos hinos que Charles Wesley compôs, forneceram grande ajuda aos cultos. Charles, durante sua vida, escreveu mais de seis mil hinos.

John Wesley
Ilustração sobre pregação de John Wesley.
John Wesley não quis romper com a Igreja Anglicana e, por isso, reuniu os convertidos em comunidades semelhantes ao "collegia pietatis" que é uma expressão latina que descreve os grupos religiosos paralelos à igreja reformada ou protestante européia. Eram destinados a promover a leitura, a comunhão e o debate sobre a Bíblia. Quem fomentou o início da formação destes grupos foi o teólogo alemão Philipp Jakob Spener (1635-1705). As sociedades de Wesley eram subdivididas em grupos e depois em classes de 12 pessoas dirigidas por um líder leigo. Somente depois da morte de John Wesley, os Metodistas da Inglaterra organizaram-se numa Igreja Metodista separada da Igreja Anglicana. A influência Anglicana na Igreja Metodista permaneceu com a administração episcopal e a prática da genuflexão (ficar de joelhos) para receber a Ceia na barra do altar.

João Wesley
Ilustração de pregação de John Wesley.
"João Wesley é um desses gigantes da fé. Sua vida exemplar e sua frutífera obra têm ajudado muitos a entender o que Deus é capaz de fazer com um crente totalmente consagrado à causa do reino dos céus.".

Para Wesley, o evangelho deveria influenciar a sociedade, e ninguém pode negar o impacto do reavivamento metodista sobre a sociedade inglesa. Jonh se opôs ao álcool, a guerra e a escravidão. Há algumas razões para acreditar que a Inglaterra passaria por uma revolta de trabalhadores semelhante à ocorrida na França se eles não se convertessem ao Senhor Jesus Cristo. A maioria dos futuros líderes operários aprenderam a falar em público nas classes da sociedade de Wesley, eles eram os pregadores leigos. A venda de bebidas cessou, em parte devido à influência do reavivamento. John Wesley advogou a abolição da escravatura e mantinha vínculos de amizade com os primeiros abolicionistas. Seu interesse pela medicina humanitária amadora levou-o a criar em 1746 o primeiro dispensário médico gratuito da Inglaterra. Ele também influenciou grandemente o fundador do movimento de escolas bíblicas, Robert Raikes (1736-1811) um filantropo inglês e leigo anglicano, bem como influenciou o líder da reforma penitenciária John Howard.

Todos os historiadores concordam que, embora o século XVIII fosse para a Europa continental uma época de dissolução, para a Inglaterra, pelo contrário, foi o momento de uma benéfica mudança, que regenerou a vida de uma nação e iniciou uma era inteiramente nova. Com efeito, embora por toda parte se sentisse a influência destrutiva do ceticismo, esse grande povo, em sua ilha solitária, construía gradualmente o sólido edifício da fé e da moral.
Em sentido geral, as classes inferiores exerceram, maravilhosamente, grande influência nas mais elevadas. O nível moral da nação elevou-se de tal modo, que necessariamente se impôs na própria aristocracia, livrando-a da corrupção. Dada a influência dessas classes humildes [incluindo-se entre elas a classe média], que tão rapidamente melhoraram de condição, estado e dignidade, era indispensável que as classes privilegiadas progredissem na mesma proporção, sob pena de abdicar as suas posições.

João Wesley
Ilustração de pregação de John Wesley.
John Wesley pregou e escreveu durante seus últimos anos de vida, apesar das crescentes enfermidades de sua velhice. Ainda se levantava no seu horário habitual - 4 horas da manhã - para praticar sua devoção diária. Embora contasse com 87 anos de idade, considerava a frequente atividade de pregações, não um trabalho cansativo, mas um excelente exercício.

Wesley apesar de sua idade, conseguia pregar três vezes aos domingos com o grande sucesso de sempre. Sua pregação caracterizava-se por uma grande força que dominava os corações e por uma unção que os comovia. A pregação do evangelho não era para satisfazer a coceira dos ouvintes (comum nos nossos dias), conforme o livro de 2 Timóteo 4:3, VRA - "Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos"

Durante os últimos meses de 1790, ainda pregava continuamente em Londres e em seus arredores, apesar de seu crescente esgotamento. Depois dos cultos públicos, reunia as sociedades e dirigia-lhes seus últimos conselhos, exortando seus membros 'a se amarem como irmãos, temerem a Deus e honrarem o rei', cantando depois com elas o seu hino predileto: Quem dera que sem mais um gemido / Eu receba as palavras de boas-vindas; / E entregue meu corpo e meu fardo / E deixe o trabalho e a vida!
No domingo pela manhã [27 de Fevereiro], parecia muito bem; levantou-se e tomou uma xícara de chá. Sentou-se em sua poltrona e, com aspecto alegre, repetiu a última parte da estrofe que aparece nos Hinos Bíblicos de seu irmão Carlos: / Não Te esqueças de mim, quando minhas forças se esgotaremAté que deixe alegre este corpo,Atende ao Teu servo, Senhor!

"Na terça-feira de manhã aproximou-se a cena final. O sr. Bradford, seu fiel amigo, orou com ele, e a última palavra que o ouviu articular foi: 'Adeus'. Alguns minutos antes das 10 horas, enquanto vários de seus amigos encontravam-se ajoelhados ao redor da cama, sem pronunciar uma só queixa, esse homem de Deus, esse pastor amado por milhares, entrou no gozo de seu Senhor.". Tal evento sucedeu no dia 2 de Março de 1791, aos 89 anos de vida.

"Na véspera do culto fúnebre, o corpo ficou exposto à entrada da capela em City Road, e calcula-se que mais de 10.000 pessoas estiveram presentes."

"Em seu testamento, Wesley legou às sociedades metodistas todos os seus direitos resultantes da venda de seus livros, excetuando-se uma pensão vitalícia equivalente a 2.000 dólares que deixou à viúva de seu irmão Carlos. Seus manuscritos foram entregues aos executores do testamento, nele mencionados, os quais eram: dr. Coke, dr. Whitehead e Henrique Moore."


João Wesley
Ilustração de John Wesley.
SUAS PALAVRAS:

Como você não tem a garantia de um só dia de vida, será pouco prudente desperdiçar um só momento. Parece-me que o caminho mais certo para se chegar à sabedoria é o seguinte: primeiro: definir qual é o alvo que você se propõe a alcançar; segundo: não ler nenhum livro que não contribua de um ou outro modo a esse fim; terceiro: entre os livros, escolher os melhores; quarto: terminar o estudo de uma obra antes de empreender outro; e, quinto: ler de uma maneira tão ordenada que a leitura de hoje sirva para esclarecer e corroborar a de ontem.
Sou agora um velho decaído dos pés à cabeça. Meus olhos estão anuviados; a mão direita treme muito; sinto a boca quente e seca todas as manhãs; sinto uma febre lenta quase todos os dias; meus movimentos são débeis e lentos. No entanto, bendito seja Deus, não diminuo meus trabalhos. Ainda posso pregar e escrever. 01/01/1790.
Senhor, não me deixes viver até chegar a ser inútil.

George Whitefield foi o profeta, John Wesley o organizador e Charles Wesley o compositor do reavivamento metodista.


Billy Graham
Billy Graham.
TESTEMUNHO SOBRE BILLY GRAHAM

James Edwion Orr (1912-1987), professor da Faculdade Wheaton, levou alguns de seus alunos numa rápida viagem para a Inglaterra, em 1940. Eles visitaram a antiga reitoria de Epworth, onde residia a família de John Wesley, famoso teólogo anglicano.

Ao lado da cama de John Wesley vê-se dois pequenos círculos onde o tapete está bem desgastado, marcas que seus joelhos deixaram após tanto orar pela renovação espiritual da Inglaterra.
Ao embarcar no ônibus para deixar o local, o professor notou que faltava um aluno. Voltou, subiu as escadas e encontrou o aluno ajoelhado sobre as marcas, orando: 'Faz de novo, Senhor! Faz de novo!'. O professor pôs a mão sobre o ombro do rapaz e disse: 'Vamos, Billy, temos que ir embora'.


FONTE:

Livro: João Wesley - Sua vida e obra.
Autor: Mateo Lelièvre.
Editora: Vida. (Brasil).
Páginas: 373.

Livro: Pregadores em Chamas - Descubra os segredos dos grandes pregadores para preparar e pregar mensagens com excelência e poder.
Autor: Edino Melo.
Editora: Ferramenta. (Brasil).
Páginas: 136.

Livro: O Cristianismo através dos Séculos - Uma História da Igreja Cristã.
Autor: Earle E. Cairns.
Editora: Vida Nova. (Brasil).
Páginas: 508.

Livro: Billy Graham - O Evangelista do Século.
Editora: Hagnos. (Brasil).
Páginas: 802.

DVD: Billy Graham - O Embaixador de Deus.
COMEV. (Brasil).

Wikipédia, a enciclopédia livre.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Grato pelas palavras.

      Nosso objetivo é a excelência, nosso foco são vocês - leitores, nossa motivação é a Glória de Deus.

      Excluir
  2. Parabéns,continue assim e que DEUS te abençoe em nome do SENHOR JESUS

    ResponderExcluir