LOCALIZAR

TRANSLATE

Martyn Lloyd-Jones

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 48: David Martyn Lloyd-Jones (1899-1981), conhecido como Martyn Lloyd-JonesDr. Lloyd-Jones, ou simplesmente "O Doutor", foi um galês Gramático; Médico; Mestre em Medicina; Teólogo Calvinista; Evangelicalista Protestante; Reverendo Presbiteriano; Conferencista; Expositor Bíblico; Escritor; Congregacionalista; e Ministro da Westminster Chapel, também foi um dos maiores pregadores e Representante da Fé Protestante-Reformada do Século XX.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
David Martyn Lloyd-Jones nasceu em 20 de Dezembro de 1899 em Cardiff no País de Gales. Viveu a infância e a adolescência na Aldeia de Llangeitho, área rural do antigo reino de Ceredigion criado em 1282 e reconstituído como Condado em 1996. Llangeitho foi impactada e influenciada pelo Avivamento Metodista-Calvinista que aproveitou os pontos positivos Armínio-Wesleyano e os ajustou ao pensamento Calvinista.

Lloyd-Jones frequentou um Liceu de Gramática St. Marylebone e sequencialmente iniciou os estudos de Medicina, auxiliando no Hospital St. Bartholomew's.

Concluiu o Mestrado em Medicina enquanto servia à Monarquia Britânica como assistente do 1º Barão Horder, também conhecido como Thomas Jeeves Horder (1871-1955), destacado médico britânico reconhecido como líder e diagnosticador de sucesso nos seus dias. Além dos serviços médicos prestados aos Monarcas da Inglaterra, também prestou ótimos serviços aos primeiros ministros. Participou de diversos comitês oficiais e assessorou o Ministério da Alimentação durante a 2ª Guerra Mundial.

Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
Embora, Lloyd-Jones desfrutasse de sucesso na carreira profissional, o encargo pelo sacerdócio queimava em seu espírito, conflitos internos e questionamentos surgiram no seu coração nesse período. Depois de vários combates internos, aceitou uma chamada para pregar durante dois anos.

Casou com Bethan Phillips que foi muito importante para o início do seu ministério. Da união matrimonial nasceram dois filhos: Elizabeth e Ann.

Em 1927 deixou a Inglaterra e retornou ao País de Gales em Port Talbot, iniciando o pastoreio de uma Igreja Presbiteriana. As suas pregações eram impactantes e atraíram a atenção da imprensa local.

Também pastoreou a Igreja do Movimento Avançado Belém, no bairro Sandfields em Port Talbot. Presenciou muitas conversões dentre a classe trabalhadora galesa.

Campbell Morgan
George Campbell Morgan.
(1863-1945)
Depois de uma década ministrando no País de Gales, retornou para Londres na Inglaterra. Nessa circunstância conheceu o Dr. George Campbell Morgan, liderança Protestante com destaque nacional e pastor em Westminster Chapel que foi o responsável pela introdução de Lloyd-Jones no ministério em Westminster.

A Capela de Westminster recebeu influências dos Separatistas Ingleses do Século XVII e dos Irmãos de Plymouth do Século XIX, sendo associada à Fellowship of Independent Evangelical Churches (Irmandade de Igrejas Evangélicas Independentes).

Campbell Morgan foi um britânico biblicista, evangelista, filho do pastor Batista, George Morgan, que aderiu às convicções e ensinamentos dos Irmãos de Plymouth.

D.L. Moody
Dwight Lyman Moody.
(1837-1899)
Os Irmãos Unidos (Irmãos de Plymouth) exerceram muitas influências sobre George Campbell Morgan que também foi influenciado pela tradição Puritano-Batista, pelo Evangelicalismo de D.L. Moody e pelo Congregacionalismo.

Campbell Morgan cultivou estreita amizade com Charles Spurgeon e F.B. Meyer. Trabalhou em parceria com Dwight Lyman Moody e foi mentor de T. Austin-Sparks.


Capela de Westminster
Westminster Chapel.
Capela de Westminster.
Martyn Lloyd-Jones trabalhou junto com Campbell Morgan na Capela de Westminster. Tal parceria é um belo exemplo de humildade e espírito cristão, pois Campbell Morgan era Arminiano, todavia, Lloyd-Jones era Calvinista alinhado com os Reformadores e Puritanos, seguindo os exemplos de George Whitefield (1714-1770) e Charles Spurgeon (1834-1892).

Em 1943, aos 80 anos, G.C. Morgan aposentou dos trabalhos, deixando David Martyn Lloyd-Jones como único pastor nos trabalhos de Westminster Chapel (Capela de Westminster).

Lloyd-Jones foi um expositor bíblico, característica evidenciada em suas pregações. Multidões compareciam para ouvir os seus sermões que eram transcritos e impressos no semanário Westminster Record.

Capela de Westminster
Westminster Chapel.
Capela de Westminster.
Os capítulos e versículos da bíblia eram ruminados pelos cristãos. "O Doutor" pastoreava com zelo e dedicação. Os versículos eram esmiuçados durante semanas e os capítulos demoravam meses para serem estudados, lidos e digeridos pelos fiéis. A bíblia era o foco das reuniões e as mensagens pregadas por Lloyd-Jones alcançavam até 1 hora de culto.

Acreditava que o pastor não deve aparecer mais que a Bíblia durante os cultos, mas deve mostrar a Mente e a Palavra de Deus. Os seus sermões eram expositivos objetivando que Deus falasse diretamente ao coração dos ouvintes que estavam nos bancos do templo para sentirem o pleno peso da autoridade divina. Evitava intervenções nos textos bíblicos e a diluição das mensagens pela distração humana.

Doutor Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
No púlpito, agia como um médico que com habilidade diagnostica a doença do paciente.

Analisava a perspectiva mundana e sua futilidade perante o poder do mal, demonstrando a perspectiva cristã, a sua lógica, o seu realismo e o poder da Vida em Cristo.

O seu falar era vivo e convincente, provocando a fixação da palavra na mente dos ouvintes. Denunciava as tolices mundanas apontando a Sabedoria e a Visão de Deus. Os incrédulos saíam raivosos do culto, determinados a nunca voltar ao templo, no entanto, o sermão fixava em suas memórias e retornavam culto após culto, até nascerem de novo e testemunharem a Fé Cristã.

A 2ª Guerra Mundial abalou os alicerces da humanidade. Os ideais do Iluminismo foram enfraquecidos, pois afirmavam que os seres humanos estavam em condições de aperfeiçoar o mundo através da introspecção, livre exercício das capacidades humanas e do empenho político-social. O Romantismo que declarava o Nacionalismo, Egocentrismo, inclusive, com algumas vertentes valorizando o Narcisismo, o Pessimismo, a angústia, os vícios, a bebida, o fumo, perdeu o seu vigor e a beleza, pois não apresentava respostas para as almas fragilizadas pela guerra. No entanto, o Cristianismo explicava os problemas através da depravação do ser humano, apontando a esperança em Cristo Jesus para a Vida Eterna.

David Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
Os efeitos da  2ª Guerra Mundial conduziram multidões para a Capela de Westminster. As pessoas eram atraídas pelos sermões de Lloyd-Jones que apresentava Cristo como fonte de Vida. Milhares de pessoas compareciam aos cultos matutino e noturno de Domingo.

Durante a guerra, David Martyn Lloyd-Jones assumiu a presidência das Uniões Evangélicas de Comunhão Universitária, aconselhando o secretário geral, Dr. Douglas Johnson.

Promoveram reuniões com diversas lideranças de outros países e fundaram a Comunidade Internacional dos Estudantes Evangélicos, conhecida no Brasil como Aliança Bíblica Universitária - ABU. Os estudantes eram encorajados para acrescentar à piedade e ao evangelismo um consistente alicerce doutrinário saudável.

Além da Confraternização Inter-Universitária, Martyn Lloyd-Jones apresentou empenho na fundação de uma Biblioteca Evangélica com importantes obras cristãs, apesar das dificuldades da guerra. A biblioteca rapidamente superou 20.000 volumes, apresentando para as novas gerações os escritos dos Reformadores, dos Puritanos, dentre outras obras excelentes. Também contribuiu na criação da Confraternização de Westminster.

Lloyd-Jones provocou discussões durante a Assembleia Nacional de Evangélicos promovida pela Alinça Evangélica. Apelou aos líderes que deixassem as denominações Evangélicas influenciadas pelo Evangelicalismo Pragmático-Moderno e pelas Congregações Liberais. A Igreja Anglicana demonstrou ferrenha oposição ao Dr. Martyn Lloyd-Jones com suas influências Separatistas do Século XVII. "O Doutor" também enfrentou o Cessacionismo.

Quando foi questionado sobre o Tele-Evangelismo, respondeu: "O que aconteceria com os seus programas, se o Espírito Santo, inesperadamente utilizasse o pregador, o que aconteceria com os seus programas?". A sua resposta considerou que os programas dificilmente são genuínos, pois geralmente são planejados e devem seguir roteiros, restringindo o mover de Deus.

As suas posições eram ignoradas por muitos cristãos de outros grupos e muitas lideranças desprezavam os seus escritos.

Em 1946, uma publicação reuniu os nomes de vários lideres e divulgou o artigo com o nome "Gigantes do Púlpito", no entanto, excluíram o nome de David Martyn Lloyd-Jones, mas incluíram o nome de Leslie Dixon Weatherhead (1893-1976), um inglês Teólogo Liberal que trouxe algumas contendas no círculo Protestante através de suas misturas do Agnosticismo Cristão, Psicologia e Cura, inclusive, introduziu nos seus cultos elementos de outras religiões e do Espiritualismo, iniciando o Sincretismo na evangelização, comum no Neo-Pentecostalismo do Brasil.

A.W. Pink
Arthur Walkington Pink.
(1886-1952)
Desde o ano de 1950, o Reino Unido sofreu mudanças significativas no cenário espiritual. Líderes Protestantes padeceram esquecimento, por exemplo, Arthur Walkington Pink (1886-1952), Calvinista-Puritano, que faleceu em obscuridade na Escócia, contudo, atualmente os seus escritos são publicados e lidos em várias partes do mundo.

O País de Gales foi notável por seus avivamentos e lideranças que deixaram marcas na história: Christmas Evans (1766-1838), Daniel Rowland (1713-1790), William Williams Pantycelyn (1717-1791), Howell Harris (1714-1773), Evan Roberts (1878-1951), Jessie Penn-Lewis (1851-1927). Nesse rol, apesar das adversidades, o Dr. David Martyn Lloyd-Jones foi incluído pela História.

Os seus escritos exercem muita influência nos movimentos: Independentes, Adenominacionais, Protestantes, Renovados e Carismáticos.


Doutor Martyn Lloyd-Jones
David Martyn Lloyd-Jones.
(1899-1981)
SUAS PALAVRAS:

"Não é o propósito de Deus que nos arrastemos por este mundo, mas, sim, abundemos em vida, em glória e que compartilhemos essa Sua grande abundância."
"Nós estamos em Suas mãos, e devemos estar preparados para receber reprimendas e correções (de Deus). Ele nos encorajará. Ele nos deterá e indicará Seu descontentamento. Nós vivemos dessa maneira? Estamos conscientes disso?"
"Sempre desejamos receber as bençãos de Deus, da maneira e no momento que escolhemos. Como crianças mimadas, aborrecemo-nos se Deus não nos dá a resposta que queremos ouvir. Algumas pessoas até mesmo pedem milagres só pelos milagres ou visando ao seu próprio engrandecimento."
"Você decide conhecer algo sobre a plenitude de Cristo ou alcançar níveis mais elevados na vida espiritual? Pode estar certo de que o diabo irá redobrar seus esforços para atormentá-lo."
"É inútil esperar qualquer grande benção de Deus se estivermos em desobediência. Sempre estamos prontos a nos entregar a atos heroicos. Não há nada que não estejamos dispostos a fazer para conseguir essa maravilhosa e grandiosa benção. Porém, isso não possui valor a não ser que guardemos os mandamentos. Há princípios na vida cristã, e eles não podem ser violados."
"A Igreja tem sido inocente o suficiente para permitir-se ser usada pela cultura. Muitas pessoas vão aos cultos cristãos apenas para ouvir as músicas, sem demonstrar interesse por nada mais. E a Igreja tem-se permitido ser utilizada pela música, pela arte e por outros movimentos artísticos."
"Você sente uma alegria crescente nas coisas espirituais? Sente um prazer cada vez maior na pregação, ensino e no estudo da Palavra de Deus? São estas coisas que ardem em seu coração, levando-o a desejá-las cada vez mais? Esta é uma prova incontestável de sua aceitação! Você possui um amor cada vez maior pelos irmãos, delicia-se na companhia de Seu povo? Há em seu interior este anseio, esta sede crescente pelo Deus vivo?"





FONTE:

Livro: A vida de Martyn Lloyd-Jones, 1899-1981.
Autor: Iain H. Murray.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 495.

Livro: O Segredo da Benção Espiritual.
Autor: David Martyn Lloyd-Jones.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 304.

Livro: Pregadores em Chamas - Descubra os segredos dos grandes pregadores para preparar e pregar mensagens com excelência e poder.
Autor: Edino Melo.
Editora: Ferramenta. (Brasil).
Páginas: 136.

Monergismo: Dr. David Martyn Lloyd-Jones http://www.monergismo.com/textos/biografias/bio_martyn_lloyd_puritanos.htm.

Águas Vivas: O Mestre de Westminster http://www.aguasvivas.ws/revista/51/espigando.htm.

Igreja em Quinta do Conde http://www.iqc.pt/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=1028.

Doutrina Calvinista: Estudantes de Teologia - Martyn Lloyd-Jones http://doutrinacalvinista.blogspot.com.br/2010/08/d-martin-lloyd-jones-1899-1981-serie.html.

Editora dos Clássicos: Martyn Lloyd-Jones http://www.editoradosclassicos.com.br/17_martyn-lloyd-jones.

3 comentários:

  1. Muito Importante o conhecimento. A vida desses homens nos inspira e nos motiva a vivermos uma vida de comunhão com Deus!!

    ResponderExcluir